Voltar á Página Inicial
Música
Cultura
Ciências
Novas Tecnologias
Site dedicado a todas as pessoas e formas de cultura que por surgirem verdadeiramente á frente do seu tempo, são votadas ao esquecimento
 
Um manifesto so o Cult Kitsch
 
 
 
Pra informações sobre o Webmaster
 
 
1 - Manifesto Kitsch 2 - O Ser e o Ter 3 - Kitsch e Polítika
4 - O “Kitsch -Man” 5 - O Culto é Kitsch vs. o Kitsch é Culto 6-Cultura, Kitsch e Poder
Cult(ura) e Kitsch

O Culto como Kitsch ou o Kitsch como Culto

ManifestoCitando agora Abraham Moles talvez o Kitsch possa ter uma função pedagógica, se fôr usado como uma passagem para atingir o genuíno, ou seja que se faça a cult(ura)ção das massas com cult(ura) verdadeira que permita a sua evolução e não a sua estratificação.

A nossa cult(ura) , totalmente auto-intoxicada pelos sub-produtos venenosos da sociedade tecnológica, do egocentrismo e etnocentrismo ideológico, herdada e projectada pela atitude dominadora do Poder, que considera a alteração dos estados de consciência induzidada pela verdadeira cult(ura) como errada, onanista,perigosa,perversa e anti-social, em que a supressão da gnose artística nos rouba o significado verdadeiro de vida, tornando-nos inimigos de nós própros, do planeta e mesmo das gerações vindouras, para manter intacto os pressupostos enganadores do estilo cult(ural) como ego dominador das actuais classes governantes.

É chegado pois o tempo de mudança.

Assim hoje em dia a verdadeira cult(ura) é considerada pelos valores das classes dominantes , como um Kitsch , de mau gosto, de loucos ou párias sociais, incomodativo, popularista ou de terrorismo destrutivo dos valores estabelecidos e interiorizados pela emergência da Modernidade materialista.

O Macarthismo nos Estados Unidos começou por perseguir os verdadeiros artistas que não estavam de acordo com os valores vigentes acusando-os de Kitsch comunista, que a longo prazo tornou Hollywood na fábrica de sonhos do Kitsch actual

Talvez seja pois tempo de desenvolver e aprofundar e não deixar cair a verdadeira cult(ura) , como forma de luta contra esta reversão de valores imposta pelo Kitsch dominante, e afinal ser kitsch hoje talvez seja ser vanguardista pois se a verdadeira cultura choca com as noções estabelecidas do que é “bom-gosto”, então ela pode ser considerada um kitsch no ponto de vista do establishement .

Daí como diziamos no princípio deste artigo este site tem um nome que envolve dois conceitos propositada ou aparentemente contraditórios. Se calhar ser Kitsch hoje é lutar por uma cult(ura) considerada pelo status quo do Poder e pela classe média por ele politizada, como aberrante, disfuncional, agressiva ou fora de moda .

É preciso entender este dilema histórico em que toleramos que o Poder da religião, dos politícos e dos cientistas, que através dos seus associados , os MEDIA, absurdamente nos ditem onde é legítimo usar a imaginação humana , eliminando a curiosidade e gerando a desinformação e a ignorância como forma de controlo, criando pois a impossibilidade de quebrar com o senso-comum, que sempre foi o catalisador das mudanças sociais e políticas.

Assim o poder estabelecido está em estado de esclerose autogerada, o que normalmente leva a dissoluções violentas e disrruptivas do status quo vigente.

É pois altura de nos rendermos á evidência que é necessário e que devemos transformar as nossa mentes.

Anterior - Próxima

 
cultkitsch.org 1999 - 2007 ©