Voltar á Página Inicial
Música
Cultura
Ciências
Novas Tecnologias
Site dedicado a todas as pessoas e formas de cultura que por surgirem verdadeiramente á frente do seu tempo, são votadas ao esquecimento
Sites de Artistas de Vanguarda em Língua Portuguesa
Links para Sites de Artistas de Vanguarda na Internet
Links para MP3 na Internet
Links para Sites de Música de Vanguarda na Internet
 
Pra informações sobre o Webmaster
 
 
Música - Editoras Portuguesas
Editoras PT em Destaque
Anticorpos SIMBIOSE
ACROMANÍACOS
ALIEN SQUAD
SKAPARAPID
ALBERT FISH
GAROTOS PODRES
SANNYASIN
Punkando
ALLIANCE RECORDS Editora pela qual foi lançado o disco dos Croix-Sainte.  
AMA ROMANTA Editora independente criada em 1986 por João Peste e Maria João Serra. O primeiro lançamento foi a compilação "Divergências".

«A editora Ama Romanta surgiu, em Lisboa, na passagem da primeira para a segunda metade da década de oitenta e foi posta em marcha por João Peste, carismático vocalista dos Pop Dell'Arte, que pretendia lutar contra a censura camuflada que rádios e editoras infligiam sobre a música feita em portugal, motivada também pela crise do rock português, depois do 'boom' do início da década.

O objectivo era reunir um conjunto de bandas independentes e editá-las, surgindo daí um movimento de Música Moderna Portuguesa, com liberdade criativa e estética, que reuniu um conjunto de pessoas ímpar, que formaram a denominada "geração ama romanta", que marcou definitivamente a música portuguesa de 1985 a 1991, pela rebeldia, originalidade e irrequietude demonstrada pela maior parte dos seus artistas.»

Em Maio de 1986 foi editada a dupla-colectânea "Divergências" que agrupava várias bandas mais ou menos reconhecidas: Pop dell'Arte, Mler Ife Dada, Anamar, Essa Entente, entre outras. Ainda em 1986 foi editado o Máxi-single "L'Amour Va Bien, merci" dos Mler Ife Dada. Para 1986 esteve ainda prevista a edição da banda sonora do filme "Repórter X" de José Nascimento com música de António Emiliano e participação de Anamar, Sérgio Godinho e Rui Reininho. A editora marca presença no Forum Rock Creátion, o que se repetiria nos anos seguintes.

Em 1987 são editados vários trabalhos dos Pop dell'Arte: o máxi "Querelle", o single "Sonhos Pop" e o LP "Free Pop". As outras edições deste ano foram "Amar por Amar" de Anamar e o single dos Cães Vadios. Foi neste ano que a editora se estreou na organização de concertos, como o concerto dos ingleses Bourbonese Qualk e a festa de aniversário da editora onde se estrearam ao vivo os SMGTV!.

Em 1988, o catálogo da editora abre-se a outros estilos de música que não o pop-rock. São editados os discos "Pipocas" do projecto PSP, "Breaker" de Sei Miguel, "Bel Canto" do francês Pascal Comelade, "Cameratta Electronica" de Telectu e ainda os registos de estreia de Linha Geral, Mão Morta, Tó Zé Ferreira e Nuno Canavarro. A festa do segundo aniversário contou com a presença de Mão Morta, Pop dell'Arte, Tó Zé Ferreira, Membranes, entre outros.

Em 1989 são editados os discos "Songs Against Love and Terrorism" de Sei Miguel, "Ilogik Plastik" dos Pop dell'Arte e "Free Terminator/Falcão Solitário Sem Ser Distorção" dos SMGTV!. A festa de 3º aniversário contou com a presença dos Pop dell'Arte e Sprung Aus Den Wolken.

Em Janeiro de 1990 foi editado o álbum "The Blue Record" de Sei Miguel. Em Fevereiro foi lançada a compilação "Ama Romanta 86-89" com temas dos discos editados anteriormente. Em Julho foi lançado um Máxi-single de João Peste & O Acidoxi Bordel".

Estiveram ainda previstas a edição de "Coração Felpudos" dos Mão Morta (disco que foi lançado pela Fungui), o segundo álbum dos SMGTV!, M'As Foice, Rodrigo Amado/Luís Desirat e Censurados (editado pela El Tatu). Quanto ao disco de "João Peste & O acidoxi Bordel" estava previsto inicialmente a edição de um álbum mas passou a Máxi-single após a saída de Jorge Ferraz Martins.

Em 1991 foram lançados em CD os álbuns "Free Pop" e "Arriba Avanti!" dos Pop dell' Arte.

A Ama Romanta passou a estar integrada na Variodisc, na esperança de se tornarem mais fortes. João Peste referia que continuava ligado à edição de discos mas de uma maneira diferente. São editados o Mini-Lp "More More More" dos More República Masónica, "Ready Made" dos Pop dell'Arte e "Mimesis" dos Telectu.

Em Março de 1994, o jornal Blitz noticiava que a Ama Romanta (dirigida na altura por João Peste, Luis San Payo e Amândio Bastos) estava a preparar uma colectânea para marcar o seu regresso ao mercado. A colectânea iria incluir inéditos de Pop dell'Arte e Croix Sainte, temas já editados pela editora e inéditos de novos projectos como Boss AC e Veludo 038 (projecto de um Amen Sacristi).

Em Setembro de 1994, a Ama Romanta foi a representante de Portugal no Festival BAM, em Barcelona e os Pop dell'Arte actuaram no palco principal do festival.

A editora tinha encetado negociações com a EMI-VC para o lançamento do álbum "Sex Symbol". O disco iria sair pela Ama Romanta com distribuição da EMI-VC mas acabou por ser editado, no ano seguinte, pela Polygram. O pacote negociado com a EMI-VC previa ainda a edição da compilação "Ama Romanta Sempre" com projectos editados anteriormente pela editora (Pop dell'Arte, Mão Morta, Mler Ife Dada ou Croix Sainte), o tema "Nu Ar" dos Mler Ife Dada e ainda o projecto Peter PanPan (de Pedro Alto, Zé Pedro Moura e Miguel Costa).

Em Fevereiro de 1999, a editora Música Alternativa reeditou em CD os álbuns "Free Pop" e "Arriba! Avanti!" dos Pop dell'Arte e lançou a compilação "Ama Romanta...Sempre!" (alinhamento mais abaixo). Em Abril de 2000, a mesma editora reeditou o álbum "Ready Made" dos Pop dell'Arte e o máxi-single homónimo de João Peste & O Acidoxi Bordel.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

«A Ama Romanta continua viva e interessada na divulgação do que de melhor se vai fazendo no campo da moderna música portuguesa e consciente da sua importância e papel de vanguarda face a um mercado discográfico atrofiado pela miopia cultural e pela obsessiva maximização fácil do lucro.»

Ama Romanta, Novembro de 1987

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

ENTREVISTA A JOÃO PESTE (MUSICNET 1999)

P: A Ama Romanta teve um papel decisivo no que em Portugal, e mais propriamente em Lisboa, se passou há cerca de dez anos atrás. Achas que uma Ama Romanta nos mesmos moldes faria sentido hoje?

JP: Costuma-se dizer "a história repete-se". É uma frase feita mas eu acho que sinceramente a história não se repete nunca. As coisas podem voltar a fazer sentido num contexto novo mas esse sentido também é novo.

P: Quais achas que foram os principais factores de "sucesso" na altura?

JP: Eu diria antes quais foram os principais factores de insucesso já que não se pode dizer que a Ama Romanta tenha sido um sucesso em termos de vendas. Mas estou a ser um bocadinho rigoroso demais. A verdade é que algum sucesso houve, porque alguns dos grupos que a AR lançou tiveram algum impacto social e cultural no meio musical português assim como - e eu só pude constatar isso agora com as reedições em CD das gravações dos Mler Ife Dada, da Anamar, ou de grupos como os Essa Entente, os Linha Geral, os Santa Maria Gasolina em Teu Ventre ou projectos mais alternativos como o Sei Miguel, o Tozé Ferreira ou o Nuno Canavarro, coisas que até 1999 não existiam em CD e que estavam esgotadas em vinil - eu constatei que as pessoas estavam bastante receptivas a ouvir essas coisas que já tem uma boa dúzia de anos em cima. Na rádio pegaram naquilo como se fosse uma coisa nova e talvez as críticas mais simpáticas que fizeram aos discos foi uma frase do tipo: "afinal os melhores discos deste ano já tem uns anos em cima". [A Ama Romanta] era um projecto suicida à partida.

P: Por que é que a Ama Romanta acabou?

JP: Primeiro, a AR nunca acabou. Eu acho que nunca disse isto numa entrevista mas na altura fomos aconselhados por uma pessoa reconhecida no meio musical português, creio que com a melhor das intenções, a fazer a distribuição dos discos da A.R. através de uma distribuidora ligada a pessoas da Vidisco. O que aconteceu é que tanto em relação a essa pessoa, que também tinha um catálogo para distribuir, como a mim, as contas não foram bem feitas. Os discos foram vendidos e nunca nos foram pagos. O que criou uma situação complicada para uma pequena editora independente como era a AR. E isso aconteceu com outras editoras. E portanto, houve a decisão de parar com as edições mas, não se acabou com a AR. Sem ser um pouco sebastanista não é impossível que a AR regresse numa de manhã de nevoeiro e volte a editar discos ou outra coisa qualquer.

P: Achas que esta colaboração com a Música Alternativa pode fazer reaparecer a AR?

JP: Acho que sim. Em determinado sentido a MA pode cobrir o papel que a AR desempenhava. Agora como um catálogo está mais ou menos falado com a MA ver-se como estão a funcionar estes novos lançamentos (a colectânea da AR e os Pop Dell'Arte) - e acho que está a correr minimamente bem - o que significa que haverá oportunidade da MA editar outras coisas do catálogo da AR e, da minha parte ou das pessoas que estão ligadas à AR desde o início, começar a surgir ideias de discos novos ou mesmo grupos novos.

Entrevista a João Peste (Musicnet, Abril 1999)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Edições AMA ROMANTA

AMRO001 Divergências - Vários 1986 2LP
AMRO002 L’Amour Va Bien Merci - Mler Ife Dada 1986 Single
AMRO003 Querelle/Mai 86 - Pop dell’Arte 1987 Máxi
AMRO004 Cães Vadios - Cães Vadios 1987 Single
AMRO005 Amar Por Amar - Anamar 1987 Máxi
AMRO006 Sonhos Pop - Pop dell’Arte 1987 Single
AMRO007 Linha Geral - Linha Geral-------- 1988 LP
AMRO008 Free Pop - Pop dell’Arte----------- 1987 LP
AMRO009 Pipocas - P.S.P. (Projecto Som Pop) 1988 LP
AMRO010 Mão Morta - Mão Morta 1988 LP
AMRO011 Cameratta Elettronica - Telectu 1988 2LP
AMRO012 Breaker - Sei Miguel 1988 LP
AMRO013 Música de Baixa Fidelidade - Tó Zé Ferreira 1988 LP
AMRO014 Plux Quba, Música Para 70 Serpentes - Nuno Canavarro 1988 LP
AMRO015 Free terminator - Santa Maria, Gasolina em Teu Ventre! 1989 LP
AMRO016 Illogik Plastik - Pop dell’Arte 1989 Máxi
AMRO017 Song Against Love and Terrorism - Sei Miguel e os Santos da Casa FM 1989 LP
AMRO018 AMRO 86-89 - Vários 1990 LP
AMRO019 João Peste e Acidoxi Bordel - João Peste e Acidoxi Bordel 1990 Máxi
AMRO020 Arriba Avanti! - Pop dell’Arte 1990 LP
AMRO021 The Blue Record - Sei Miguel 1990 LP
AMRO022 2002/MC Holly - Pop dell'Arte 1991 Máxi

ARI001 Bel Canto - Pascal Comelade
ARI002 Kiss Ass... Godhead - Membranes

Edições Variodisc/Ama Romanta

More More More - More República Masónica (1992)
Mimesis - Telectu (1992)
Ready Made - Pop dell'Arte (1993?)

 
CBS Esta multinacional instalou-se em Portugal no início da década de 80 mas deu pouca importância à produção nacional. Editou discos de Lena d'Água, Dora, Fausto, Ana Faria e Paulo Gonzo, entre outros. Nos anos 90 mudou de nome para Sony Music.  
CLICHÉ Editou álbuns dos Telectu e de Ana da Silva (Raincoats).   
DANSA DO SOM Editora ligada ao Rock Rendez-Vous. Um dos objectivos era lançar os discos dos grupos vencedores dos concursos de Música Moderna. A primeira edição foi a compilação "Ao Vivo no Rock Rendez-Vous em 1984".

Editora criada por Mário Guia para lançar os discos dos grupos vencedores dos concursos organizados pelo RRV.

O disco de lançamento, editado em Dezembro de 1984, foi uma compilação com temas registados no 1º Concurso de Música Moderna e gravações ao vivo de Xutos & Pontapés, Casino Twist e Ocaso Épico.

No ano de 1993, a Movieplay lançou em CD o álbum "Cerco" dos Xutos & Pontapés e a compilação "Registos". No ano seguinte foi editado o CD "Sons e Temas" que incluía temas dos dois volumes da compilação "Música Moderna Portuguesa".

O catálogo da Dansa do Som não foi vendido à Movieplay tendo sido feito acordos caso a caso. Nos planos de Mário Guia estava a edição em CD, ainda para 1994, da compilação "Ao Vivo no Rock Rendez Vous em 1984" (com mais quatro ou cinco temas de bónus, um dos quais dos Mler Ife Dada) e uma outra compilação com dois ou três temas de cada um dos vencedores dos CMM do Rock Rendez Vous. Nos planos da editora esteve ainda a edição de um 2º álbum dos Ocaso Épico que seria gravado em Janeiro de 1995 nos novos estúdios da editora.

No início de 1997 (Blitz 636) foi noticiada a reabilitação da editora e o relançamento dos concursos de música moderna. A notícia acabaria por não se concretizar sendo editado apenas o disco dos Geração X.

EDIÇÕES

Ao Vivo no Rock Rendez Vous em 1984 (LP, 1984)
Zimpó - Mler Ife Dada (Máxi, 1985)
Cerco (LP, Dansa do Som,1985) / Reedição em CD em 1993
Barcos Gregos/Homem do Leme (Single, 1986)
Leve Impulso/Nada Mudou - THC (Single, 1986)
Música Moderna Portuguesa volume 1 (LP, 1986) / Reedição em CD em 1994
Música Moderna Portuguesa volume 2 (LP, 1986) / Reedição em CD em 1994
Sombra Veloz - RongWrong (Máxi, 1987)
Princípios - Bramassaji (Máxi, 1987)
Muito Obrigado - Ocaso Épico (LP, 1988)
Canção do Marinheiro - Requiem Pelos Vivos (Máxi, 1988)
Registos de Música Moderna Portuguesa (LP, 1989) / Reedição em CD em 1993
Lobo Meigo - Lobo Meigo (Mini-Lp, 1990)

Sem Rumo - Quinta do Bill (CD, 1992)

Neura - Neura (CD, 1996)
Silêncio - Jardim Letal (CD, 1996)
Homens de Plutónio - Geração X (CD, 1997)

Houve ainda edições conjuntas com a RM Discos (singles de La Valise e In Loco).

# AO VIVO NO ROCK RENDEZ VOUS EM 1984 (1984)

Esquadrão da Morte - Xutos & Pontapés
1º Agosto - Xutos & Pontapés
The Life Of He - Croix Sainte
Candy House - Dead Dream Factory
Assassinos No Poder - Crise Total
Modernos Europeus - F.A.S.
Corpos a Compasso - Casino Twist
Testamento - Culto da Ira
Intro - Ocaso Épico

# MÚSICA MODERNA PORTUGUESA 1º VOLUME (1986)

Nada Mudou - THC
Levante - Urb
New Sides - Projecto Azul
Nada de Nada - Bando Branco
Homem do Leme - Prece Oposto
Morte - Smach
Enfarte 11 - Taquicárdia
Não Vou Deixar - Pippermint Twist
Musak - Zona Proibida
Bladin - Pop dell’Arte

# MÚSICA MODERNA PORTUGUESA 2º VOLUME (1986)
Leve Impulso - THC
Pecados - Urb
Projecto Azul - Projecto Azul
Flores do Vício - Der Stil
Andrómeda - Balladium
La Máquina - Radar Kadafi
Festa Final - Essa Entente
Mate - D.W. Art
Em Céu Aberto - Linha Geral
Levante II - Jovem Guarda
# REGISTOS DE MÚSICA MODERNA PORTUGUESA (1989)

Ânsia - Ritual Tejo
A Noite - Sitiados
Mátria - Agora Colora
Atmosfera - TomCat
Desejo - Ecos da Cave
À Noite - Falecido Alves dos Reis
Zézé - Quinta do Bill
Pelas Ruas da Cidade - Margem Sul

________

Alinhamento da compilação "Sons e Temas - 2º Concurso de Musica Moderna" (CD, 1993): Leve Impulso - THC; Pecados - Urb; Mate - D.W.Art; Festa Final - Essa Entente; Projecto Azul - Projecto Azul; Nada de Nada - Bando Branco; La Máquina - Radar Kadafi; Em Céu Aberto - Linha Geral; Musak - Zona Proibida; Não Vou Deixar - Pippermint Twist; Andrómeda - Balladium; Homem do Leme - Prece Oposto; Levante II - Jovem Guarda; Flores do Vício - Der Stil; Bladin - Pop dell’Arte; Morte - Smach.

O álbum ao vivo dos Xutos & Pontapés foi editado em 2000 pela El Tatu/EMI-VC. «O disco teria de sair e, hipoteticamente, estava tudo combinado e agendado para sair, depois houve um corte de relações entre o nosso manager da altura e o dono do Rock Rendez Vous, que era também o dono da editora, nós já tínhamos assinado com a PolyGram (...), então o disco ficou parado. Entretanto, ele também se zangou com os editores do disco, portanto, com os que tinham as fitas e entretanto, os das fitas também se zangaram todos. Resultado, as fitas perderam-se (risos) e só foram encontradas para aí no princípio do ano passado (...)» JP/2000

O projecto D. W. Art gravou um álbum ao vivo, com a participação de Bernardo Devlin, mas que acabou por não ser editado.

Numa iniciativa conjunta do Rock Rendez Vous e da Metal Army realizaram-se 4 sessões "Metal Lusitano" para a gravação do 1º álbum duplo do Heavy Metal Nacional. Black Cross e Tarantula (10-7-87), Procyon e S.T.S. Paranoid (13-7-87), Devil's Cross e Satan's Saints (20-7-87) e Navan e Blizzard (27-7-87). O disco não chegaria a ser editado.

________

«a Dansa do Som tem um espólio de cassetes, algumas centenas, com coisas incríveis; é preciso agora pesquisar e ver quantas dessas fitas estão em condições de serem editadas um dia» MG, Blitz 22.04.1994

«A Secretaria de Estado da Cultura considerou a editora como de inegável interesse cultural» idem

(algumas das gravações editadas foram feitas com base em cassetes BASF Normal)



 
Difference
Director E-mail: manager@differencemusic.com
Label E-mail: label@differencemusic.com
Licenciamento E-mail: licensing@differencemusic.com
Comercial E-mail: commercial@differencemusic.com

Dept. Financeiro E-mail: accounts@differencemusic.com

Dept. Infantil E-mail: kids@differencemusic.com

BookingE-mail: booking@differencemusic.com
Tel.: 217 624 033

Difference - Produção de Música, Lda
é uma produtora fonográfica portuguesa, especializada em produções áudio e vídeo, de artistas e compilações de novas tendências musicais. Membro do IFPI nº D3559 e da sua afiliada em Portugal AFP.
Rua Maria Lalande 13 B 1500 - 435 Lisboa

Tel. : 217 624 030
Fax: 217 624 031
E-mail: info@differencemusic.com
Artista / Título
Formato Preço
Andrea Revel - Citysong CD 15,00 €
António Zambujo - o mesmo fado CD 15,00 €
Blasted Mechanism - balayhashi CD EP 7,00 €
Blasted Mechanism - mix 00 CD Digipack 15,00 €
Blasted Mechanism - plasma CD 10,00 €
Blasted Mechanism - 1996-2004 2DVD 20,00 €
Donna Maria - Tudo É Para Sempre DualDisc Digipack 18,00 €
Electrobossa - Brazilian vibes from the 70´s with modern ... 2CD Digipack 18,00 €
Human Dimension - Design & Lifestyle CD Digipack 15,00 €
Izzi Dunn - the big picture CD Slipcase 15,00 €
João Peste & Acidoxibordel - João Peste & Acidoxibordel CD Single 5,00 €
Lennon - I Am 2CD 15,00 €
Liana - tempo S CDS Digipack 5,00 €
Liana - Fado.pt CD Digipack 15,00 €
Metrô - déjà-vu CD Slipcase 15,00 €
Pop Dell´ Arte - arriba! avanti CD 10,00 €
Pop Dell´ Arte - free pop CD 10,00 €
Pop Dell´ Arte - POPLastik CD Digipack 17,00 €
Pop Dell´ Arte - ready-made CD 10,00 €
Pop Dell´ Arte - so goodnight CD EP 10,00 €
Sofia Gaspar - não há duas sem três CDS 3,50 €
Sofia Gaspar - pensa positivo CD 15,00 €
Sofia Gaspar - perdida CDS 3,50 €
Tara Perdida - é assim... CD 15,00 €
Tara Perdida - lambe-botas CD Digipack 11,00 €
VA - Africa Deluxe CD Digipack 15,00 €
VA - Africa Crioula Vol. 1 CD Digipack 15,00 €
VA - Amália revisited CD Digipack 10,00 €
VA - Ama Romanta Sempre CD 15,00 €
VA - Brazilounge 3 2CD Digipack 20,00 €
VA - Breath Sunshine vol. 2 DualDisc Digipack 18,00 €
VA - Cool Trends (Jazz, soul & funk nu classics selected ... CD Digipack 15,00 €
VA - Dancefloor Directions compiled by Rui Murka CD Digipack 15,00 €
VA - Divas do Fado Novo CD Digipack 15,00 €
VA - Favela Funk CD Digipack 15,00 €
VA - Pull Up Jamaica, The Ultimate New Roots, Dancehall & Ragga ... 2CD Digipack 20,00 €
VA - Real Earth 2CD Digipack 20,00 €
VA - Real Jazz 2CD Digipack 20,00 €
VA - Stress Free! No Stress Added CD Digipack 15,00 €
VA - Tango? / When Electronic meets Tango … CD Digipack 15,00 €
VA - The Sound Of Fashion by Etxart & Panno CD Digipack 15,00 €
VA - World Trends (an exotic etno-grooves collection) CD Digipack 15,00 €
 
DISCOSSETE Pioneira na edição de discos de Metal como Ibéria e Vasco da Gama. Outros nomes foram Da Vinci, Fernando Correia Marques, entre outros. Também lançou discos de fado de coimbra e de outros géneros.  
EDISOM Editora fundada em 1980. Um dos responsavéis era António Manuel Duarte. Lançaram singles de Salada de Frutas, UHF, José Mário Branco, Vodka Laranja, entre outros. Era a representante de editoras como a Virgin, Mute, Charisma e Stiff. Obtiveram grande sucesso com os Mini-Stars. Apareceu mais tarde a Edivideo ligada à edição de cassetes video.  
EMI-VALENTIM DE CARVALHO É a mais antiga editora portuguesa.  As gravações anteriores eram feitas por empresas estrangeiras. A Valentim de Carvalho gravou os seus primeiros discos em 1926/1927 com Maria Alice.

A Valentim de Carvalho foi licenciada da EMI durante mais de 4 décadas. Nos anos 80, quando a EMI decide instalar-se em Portugal propõe uma parceria à Valentim de Carvalho. Nasce assim a EMI-Valentim de Carvalho com o capital dividido pelas duas empresas onde ninguém tinha voto de qualidade e tinha de haver acordo. A empresa ficou com dois directores conjuntos David Ferreira e Francisco Vasconcelos, ambos sobrinhos de Rui Valentim de Carvalho (sobrinho do fundador da empresa).

Em 1994, a Valentim de Carvalho decide vender a sua quota pois estava interessada em investir na produção de televisão e na expansão das lojas. A Norte Sul apesar de ter distribuição da EMI são entidades separadas. Embora a Valentim tivesse vendido a sua parte a empresa continuou a chamar-se EMI-Valentim de Carvalho.

Os masters anteriores a 1983 continuaram na Valentim de Carvalho mas a EMI tem direito à sua exploração através de um contrato licença.

Foram transferidos todos os contratos que estavam activos em 1994 à excepção do contrato de Amália.

A Valentim de Carvalho transferiu a sua parte dos masters gravados durante a vida da Joint-Venture  [Entre Julho de 1983 e Setembro de 1994] que passaram a ser propriedade da EMI. Os artistas que tinham entrado antes de 1983, como é o caso de António Variacões e Carlos Paião, também passaram para a EMI.

dados: Promusica, Julho 2001

No início dos anos 80 a companhia passou a chamar-se Vecemi, Música e Discos, Lda. Posteriormente passou a designar-se EMI - Valentim de Carvalho. Mais recentemente mudou o nome para EMI Music Portugal.

 
Facadas na Noite

Editora de cassetes de Braga. Lançou várias compilações nesse formato.

--Edições--

-- 13 cassetes e uma edição em vinil (250+250) --

FNN001 - H.I.S.T. - «The Greatest Hist»

FNN002 - Compilação Internacional - «13 Incisões»

FNN003 - Jardim do Enforcado - «Onde os Caixões Brotam Como Flores...»

FNN004 - Hospital Psiquiátrico - «1º electrochoque»

FNN005 - Compilação Nacional - «Insónia»

FNN006 - L'Ego Hist - «Biologia»

 - Hazdam - «1988»

 - L'Ego - «Duchamp»

7"EP, 1990 - Hist - Rua do Gin - Los Humillados - Barbie Lovers.

«INSÓNIA»

-- 22 temas de 13 projectos --

Submissão / Sinhueta - De Profundis
Vorwarts! / Delirium - H.I.S.T
Muscles & Hardwork - Product
Gárgula / Flying Tota - RU486
Guerra e Paz / Sound's Like Noise - Hazdam
666 Estranho Sentimento / Lâminas Loucas - Jardim do Enforcado
Auschwitz / Carros de Combate - Centro de Pesquisas Ruído Branco
Piano Improvisação / Passagem Pelo Meu Corpo - Hospital Psiquiátrico
Biologia 1 / Rumo Rumo - L'Ego
In Location / EblaAIA - Hesskhè Yadalanah
NOVO Estado NOVO - Ik Mux
 4 Vezes Fora - Uru Eu Wau Wau 
Sbrojna - Nihil Aut Mors

 

FUNDAÇÃO ATLÂNTICA

Link2

Editora criada por Pedro Ayres Magalhães e Miguel Esteves Cardoso. Lançaram os primeiros discos de Sétima Legião, Delfins e Anamar, entre outros. Editora com ligações à Valentim de Carvalho que cedia o tempo de estúdio e que tratava da distribuição. A empresa acabou em 1984.

A Fundação Atlântica (Companhia de Discos de Portugal) foi fundada em 1982. Os sócios eram Pedro Ayres Magalhães, Miguel Esteves Cardoso, Francisco Vasconcelos, Pedro Bidarra e Francisco Sande e Castro. A equipa de colaboradores incluía nomes como Ricardo Camacho e Isabel Castaño.

Francisco Vasconcelos não ia ser sócio. O que Francisco Vasconcelos fazia era fornecer tempo de estúdio e eles editavam através da Valentim de Carvalho. Francisco Vasconcelos  - era sócio minoritário, do género sócio escravo. Tinha um ou dois por cento e trabalhava.

Pedro Ayres Magalhães era o director musical da editora, onde produziu discos dos Delfins e Anamar.

Pedro Bidarra era arranjista, ensaiador e produtor executivo. Mais tarde foi co-produtor do disco de estreia dos Madredeus.

Miguel Esteves Cardoso e Francisco Sande e Castro eram fãs de música. São amigos de infância.

A Valentim de Carvalho (EMI) acabaria por ficar com todo o catálogo após o encerramento da editora que só durou cerca de dois anos. 

O máxi-single «Ocidente Infernal» de Pedro Ayres Magalhães, sai em 1985 pela EMI, mas ainda com etiqueta Fundação Atlântica.

O álbum «A Um Deus Desconhecido» dos Sétima Legião foi reeditado (em LP e CD) pela EMI-Valentim de Carvalho.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Criada por Pedro Ayres Magalhães, Miguel Esteves Cardoso e Ricardo Camacho, com a ajuda de Francisco Vasconcelos, da Valentim de Carvalho, a Fundação Atlântica apresentava, em vários aspectos, a estética de Manchester: o cuidado com o grafismo austero (nos passos do genial designer da Factory, Peter Saville), os artistas representados (Sétima Legião, Xutos & Pontapés...) e a amizade que Miguel Esteves Cardoso mantinha com Tony Wilson ou Vini Reilly (dos Durutti Column que chegaram a gravar em Paço d'Arcos o álbum "Amigos em Portugal") faziam da Fundação uma continuação em espírito da Factory. E até a sua vida teve paralelos: «A Fundação Atlântica acabou pelas mesmas razões da Factory: excesso de criatividade e falta de gestão financeira. Aparecemos e morremos cedo de mais. É que tínhamos no nosso catálogo bandas como a Sétima Legião, Xutos & Pontapés e o embrião da Madredeus. Só precisávamos de mais dois anos», lamenta Ricardo Camacho.

Nuno Miguel Guedes (Visão),  26 de Setembro de 2002

Na Fundação criámos áreas distintas no pensamento para todos os discos que lançámos....Será que eles foram correctamente separados na altura ou, será que só agora seis anos depois é que se distingue com alguma claridade entre os Xutos, os Delfins e a Sétima Legião? A ideia era fazer o single dos Xutos e muito mais, a Companhia continuar a crescer, mas não foi isso que aconteceu. As vendas de todos os singles portugueses foram ridículas, a distribuição muito fraca e, de facto, a maior fonte de receita que tivemos foi a venda e a exportação do disco dos Durutti Column; esse dinheiro foi totalmente reinvestido na gravação de coisas de cá.

Pedro Ayres Magalhães (Conta-me Histórias), 1990/1991

Foi importantíssima a Fundação porque nos permitiu levar os nossos conceitos musicais até à conclusão lógica. Foi lindo, lindo. Acabou porque perdemos muito dinheiro. Dinheiro que não nos pertencia. Verdade se diga, pensámos que não tinha a ver com dinheiro e gastámos; gastámos; gastámos. E tem...

Miguel Esteves Cardoso (BLITZ), 30 de Dezembro de 2003

O Pedro Ayres Magalhães ouviu [os Delfins] e gostou, tinha acabado de fundar uma editora, a Fundação Atlântica, com o Miguel Esteves Cardoso e o Ricardo Camacho, e queriam contratar bandas portuguesas. Foi uma aventura que durou dois anos. Embora não nos conhecêssemos, já tínhamos ido muitas vezes atrás dos Heróis do Mar.

Miguel Ângelo (Expresso), 15 de Maio de 1999

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

EDIÇÕES

CLUBE NAVAL - "Professor Xavier" (2x7", 1983)
SÉTIMA LEGIÃO - "Glória/Partida" (7", 1983)
DURUTTI COLUMN - "Amigos em Portugal" (LP, 1983) *
ANAMAR - "Baile Final/Lágrimas" (7", 1983)
PAULO PEDRO GONÇALVES - "Rapazes de Lisboa" (7", 1984)
LUÍS MADUREIRA - "O Teu Amor Sou Eu" (7", 1984)
QUANDO QUANGO - "Love Tempo" (12", 1984) *
AD INFINITUM - "Telstar" (12", 1984) *
THE WAKE - "Talk About The Past" (12", 1984) *
DELFINS - "O Vento Mudou/Letras" (12", 1984)
DELFINS - "Letras/O Vento Mudou" (7", 1984)
THE RAINCOATS - "Moving" (LP, 1984) *
SÉTIMA LEGIÃO - "A Um Deus Desconhecido" (LP, 1984)
YOUNG MARBLE GIANTS/THE GIST/WEEKEND - "Nipped In The Bud" (LP, 1984) *
XUTOS & PONTAPÉS - "Remar, Remar/Longa Se Torna a Espera" (7", 1984)
VIRGINIA ASTLEY - "From Gardens Where We Feel Secure" (LP, 1985) *
DELFINS - "A Casa da Praia" (7", 1985)
PEDRO AYRES MAGALHÃES - "O Ocidente Infernal/Adeus Torre de Belém" (12", 1985)

CURIOSIDADES

Anamar gravou o álbum "Cartas de Portugal" com direcção musical de Pedro Ayres Magalhães. O disco nunca seria editado porque a cantora não ficou contente com os resultados. Seria editado apenas o single "Baile final" (com produção de Miguel Esteves Cardoso, Pedro Ayres Magalhães e Ricardo Camacho).

A estreia a solo de Paulo Pedro Gonçalves aconteceu com o tema "Rapazes de Lisboa", da autoria de Pedro Ayres Magalhães e produção do próprio Paulo Pedro Gonçalves.

O primeiro single do cantor de ópera Luis Madureira, "O Teu Amor Sou Eu", era uma versão de MEC para um tema inglês. 

A seguir ao single dos Xutos & Pontapés estava prevista a edição de um máxi-single. Chegou a ser gravada uma versão mais longa de "Remar, Remar" (7''07' em vez dos 4''50' do single) e os temas "Sexo" e "Formiga Branca". A versão máxi de "Remar, Remar" e "Formiga Branca" foram incluídos no alinhamento da compilação "Johnny Guitar" (EMI, 1993).

O máxi-single de Pedro Ayres Magalhães, com os temas «O Ocidente Infernal» e «Adeus Torre de Belém», era o primeiro de uma série de cinco discos instrumentais.

Todos os discos foram distribuídos pela EMI e tinham números de catálogo dessa editora. A Fundação Atlântica  nunca teve números de catálogo próprios.

(*) O primeiro lançamento estrangeiro da Fundação Atlântica foi o LP "Amigos em Portugal" do grupo britânico Durutti Column, disco que foi gravado em Junho de 1983 no estúdio de Paço de Arcos.

FONTES

"Madredeus - Um Futuro Maior" - Jorge P. Pires; "Conta-me Histórias" - Ana Cristina Ferrão; BLITZ; DN; Visão, Fórum Sons.

 
IMAVOX Editora nacionalizada com ligações à RDP. Editou discos da Banda do Casaco ("Hoje Há Conquilhas..."), Go Graal Blues Band, Alarme ("Desconto Especial"), entre outros.  
FORGOTTEN BLOOD

FORGOTTEN BLOOD

Bruno Nunes de Sousa, Apartado 195, 4560 Penafiel, Portugal.

UPDATE

Solis Rota (Sun Wheel) is Forgotten Blood's first compilation tape and it features Zwickau, Wolfskin, Warriors of Nature, Listen to the Reapers and Forgers, In Articulo Mortis, Soluctu Mors, Draukrubna, and Silence. It's a rich feast of dark folk, ritual-ambient and atmospheric music. Although within the 'industrial' genre it really tends more towards the 'organic'.

Taking you deep into Europe's pagan, warrior roots, it provides an excellent introduction to a range of Portuguese groups which deserve wider exposure.

The C-60m tape comes in a cork envelope with a parchment and is limited to 88 copies. It's highly recommended and I hope some FluxEuropa readers will make the effort to contact Bruno directly.

Although a modest cassette label, Forgotten Blood issues some of the best ritual-ambient music I have ever heard. A lot of projects are in the pipeline, including a Warriors of Nature CD.

Rik 18 June 1997

FORGOTTEN BLOOD is a Portuguese tape-label started by Bruno Nunes de Sousa in 1994 and specialising in experimental music with a mystical theme drawing on the religious traditions of pagan Europe. Its artists form a very distinctive stable and the sound quality of the tapes reviewed has been very good. Special features of the label are limited editions and unusual packaging.

ZWICKAU

ZWICKAU is Bruno's own project. Following the release of Vincit Omnia Veritas it has now issued its second recording, The Serpent's Law, a C-45m cassette tape of dark ambient music and industrial sounds dealing with the image of the serpent in magical tradition.

The sounds are all acoustic: samples and keyboards are spurned in favour of real flutes, bones and stones etc! Given the prevalence of synths in this area of music, the full sound achieved here is quite remarkable.

The release is limited to 222 numbered copies.

WOLFSKIN
wolfskin - campos de matança

WOLFSKIN is the solo project of Johan Madju and has issued a debut C-70m tape entitled The Hidden Fortress. Like Zwickau, Wolfskin is a project of mystic inspiration and influenced by esoterica. The music is experimental, dark-industrial and ritualistic. The cassette comes in a hand-made cloth box and is limited to 77 numbered copies.

WARRIORS OF NATURE

WARRIORS OF NATURE is a collaboration between Bruno and Johan and has issued a debut C-30 tape entitled The Roots of Blood, which features songs about the area of the north-west Iberian mountains, Callaecia (now North Portugal and Galicia). This tape is what you'd expect from two practitioners who are both passed masters at creating a convincing ritual-ambient soundscape. The C-30 cassette comes in a velvet pouch with leather strap and bell and is limited to 60 copies.

IN ARTICULO MORTIS

IN ARTICULO MORTIS have issued a cassette, The Death of the Horseman, and it's another dreamy ritual-ambient soundscape. This is packaged in a black wooden box suggestive of a coffin! This ingenuity with which Forgotten Blood designs its packaging reinforces the ritual magical and naturalistic quality of its artists. This album is limited to 63. IAM have started recording material for a CD album but are still looking for an appropriate label.

MATERFONIS No «boom» do rock português lançaram alguns discos (Sui Generis, Semaforo e Holiday,...). Editaram mais tarde um dos trabalhos a solo de Manuel Cardoso.  
MBP Editora fundada por Marcelino de Brito. Lançou discos de Adelaide Ferreira, Brigada Victor Jara  e Theresa Mayuko, entre outros.  
METRO-SOM

 

A Metro-Som foi fundada em 9 de Julho de 1974 por Branco de Oliveira. Editora mais ligada à edição de discos de Fado, Bandas Militares e ranchos e grupos tradicionais. Lançou alguns grupos de Rock como UHF, Aqui D'el Rock, Ananga-Ranga, Jafumega, Ferro & Fogo, etc... Em 1986 editaram o primeiro single dos Diva.

dados: site Oficial

 

 
NUMÉRICA Rua do Barroso, 673 - Apartado 21 4536-906 Paços de Brandão - Portugal Tel: 00351 227 459 061 / 3 - 00351 220 812 751 Fax: 00351 227 459 062 numerica.lda@netvisao.pt
Reportér Estrábico 1 Bigo
Reportér Estrábico Disco de Prata
João C. Bom À Margem da Lei
U.N.U. A Nova Portugalidade
Sacerdotes de Alquimia Sacerdotes de Alquimia
Sextante Sextante
João Matos Passageiro de Mim
Turbo Kunkie USED
Spray Salto Mortal
República das Bananas República das Bananas
Three, Two, One Three, Two, One
Feed Watch it Grow
Tarantula III Tarantula III
Tédio Boys Porkabilly Psichosis
Sugar Mountain Sugar Mountain
Turbo Junkie Junkie For Sale
Turbo Kunkie USED
Turbo Junkie (ao vivo Antena 3) CD-Plus
Junkie Radio Sessions (ao vivo Antena 3) CD-Plus
Spray Salto Mortal
The Fire The Fire
Bramma Mais Perto
More República Masónica Blow Your Mind
Tarantula Freedom’s Call
The Fire Burning Rock
António Garcez RIO ABAIXO
OVAÇÃO Editora ligada a um repertório mais ligeiro. Surgiu após a dissolução da Rádio Triunfo.  
POLYGRAM

A Polygram Portugal teve a sua origem na Philips Portuguesa e começou por ser o Departamento de Musica daquela Organização. A Empresa foi oficialmente constituída em Julho de 1974 com a denominação social de Phonogram Portuguesa - Música e Video, SARL. Em Dezembro de 1978 alterou a designação social para Polygram Discos, SA. 

Foi uma Companhia que apostou sempre na Música Portuguesa e que descobriu e lançou nomes como:  Banda do Casaco, Doce, Taxi, Heróis do Mar, Eugénia Melo e Castro, Trabalhadores do Comércio, Afonsinhos do Condado  e tantos outros. Pela editora passaram outros nomes como:  Carlos do Carmo, Carlos Paredes, Paulo de Carvalho, Tonicha, Sérgio Godinho ou Xutos e Pontapés.

Foi a primeira Editora discográfica em Portugal a investir em televisão em compilações com a etiqueta Polystar. Foi ainda a primeira Editora a lançar discos das séries televisivas, nomeadamente: Heidi, Pipi das Meias Altas e Abelha Maia. Editaria também os discos de Avô Cantigas e Fungagá da Bicharada.

Em Julho de 1996, a denominação social da empresa foi alterada para Polygram Portugal - Som e Imagem, SA. Três anos depois passou a chamar-se Universal Music Portugal, SA, como resultado da sua aquisição pelo Grupo Seagram.

 
RÁDIO TRIUNFO Lançaram o disco de estreia dos Rock & Várius. Outros nomes da editora são UHF e Arte & Ofício. A etiqueta Orfeu tinha sido usada pela Arnaldo Trindade. Em 1985, a editora foi expulsa da Associação de Editoras e perdeu muitas das empresas que representava. Acabou por fechar poucos anos depois. Após a falência da empresa o espólio passou para a Movieplay.  
RCS, DACAPO, GIRA/RPE, HORIZONTE, AGF, UNIÃO LISBOA    
ROSSIL Editora ligada a um reportório mais ligeiro. Editaram o primeiro álbum dos Salada de Frutas. Posteriormente transformou-se em Videofono.  
ROTAÇÃO

 

 

 

 

 

Etiqueta independente criada pela Rossil. O mentor da etiqueta foi António Sérgio que era label manager da Rossil. "Rotação" era o nome do programa que tinha apresentado na Renascença (de 77 ao início de 80). A editora acabaria por encerrar actividades no último trimestre de 1982.

Editora dirigida por António Sérgio. Era uma editora subsidiária da Rossil.

Algumas edições:

Sémen / Toca e Foge / 1978-1982 - XUTOS & PONTAPÉS
Xangai - MAU MAU
Zé, Zé Ninguém - TÂNGER
Aos Domingos vou à bola / Nuclear (À Beira Mar) - MANIFESTO
Você é um Homem Livre-MALAPOSTA
Aos Domingos de Manhã - SUB-VERSO
No Sul da Europa - OPINIAO PUBLICA

«Na Rotação houve o cuidado de fornecer às bandas um contrato que ressalvasse o controlo artístico sobre o produto final e sobre os prazos. Deve ter sido dos poucos casos em que o "small print", de que os ingleses tanto falam, era a favor da banda. Era uma tentativa de moralizar a cena nacional, mas nem isso valeu.» AS/CH

dados: Conta-Me Histórias (1991), DN+

 

 
SASSETI A editora comemorou 35 anos em 1983. Nos anos 80 lançou discos de Tó Neto, Rosa dos Ventos, entre outros.  
TRAGIC FIGURES Surgiu em Junho de 1989 tendo como principais objectivos criar alternativas no campo da música independente em Portugal e no estrangeiro bem como divulgar e promover artistas portugueses (e estrangeiros) por todo o mundo.
Um ano depois da sua fundação já tinham editado um LP (Digital Buiça dos Telectu) e 15 cassetes.
Viria a dar origem à editora MTM.
 
TRANSMÉDIA Editora independente criada em Maio de 1984 por Nuno Rodrigues e Jorge Zagalo. A primeira edição foi do disco "Banda do Casaco com Ti Chitas". Para esta editora gravaram nomes como José Afonso ("Galinhas do Mato"), Júlio Pereira, Ronda Quatro Caminhos, Tarantula, Né Ladeiras, Peste & Sida, Shish, Go Graal Blues Band e António Emiliano, entre outros. Em termos internacionais detinha o catálogo da Rough Trade e de outras editoras independentes. Acabaria por ir à falência antes do fim da década.   
UPAV Organização de artistas formada em 1983. O grupo fundador incluía nomes como José Mário Branco, Carlos do Carmo, Rodrigo, Dina e Alexandra. A eles juntaram-se Maria Guinot, Jorge Lomba, Brigada Vitor Jara, Manuel Tentúgal (Vai de Roda), José David (do grupo Almanaque), os actores Mário Viegas e Manuela de Freitas, entre outros. Começaram por organizar espectáculos dos sócios. Em 1991 estreou-se na edição com o lançamento de discos de J.M. Branco, Dina, Rodrigo, Maria Guinot, Jorge Lomba, Vai de Roda e de Mário Viegas e Manuela de Freitas.  
VADECA Editora ligada ao grupo Valentim de Carvalho. Editou discos de nomes como Adelaide Ferreira, Street Kids, Go Graal Blues Band, Iodo e NZZN. Ilídio Viana foi A&R da editora. Uma das etiquetas ligadas à editora chamava-se "Roda Rock".  
VIMÚSICA O responsável pela editora era Ilídio Viana que depois foi para o Canadá. Foram a primeira editora a representar a inglesa Factory Records. Estiveram ligados à editora nomes como Carlos Maria Trindade ou Adelaide Ferreira. A empresa foi à falência o que levou à destruição do álbum "Tédio" de Carlos Maria Trindade.  
audeo Catálogo
ANABELA DUARTE interpreta HELDER
MOURA PEREIRA e PAULO DA COSTA
DOMINGOS O Horizonte Basta / Of
Horizon Enough livro+CD/book+CD Frenesi
ISBN 972-8351-30-5 17,14+IVA=18,00€
 
Beekeeper

BEE KEEPER CATALOG

  • bee001 - Little - i like it if you feel lucky, 20m tape homeplayed, homerecorded, xylophone, tambourine...
  • bee002 - Icecreamstar - issue one of this fanzine. in english, 52 pages, ren & stimpy, beatnik filmstars, bee bands...
  • bee003 - Red Beans - 22 friend songs, 60m tape. punk + experimentalism sometimes
  • bee004 - Slumber Party? - 60m split tape with Radioactive Man and Forretas Ocultos = strawberries and surf guitars
  • bee006 - Happy-Go-Lucky - 60m split tape with Yolk and Damage Fanclub = spaced with girl vocals and some destruction
  • bee007 - Toast - toast, 30m tape - angry + sincere, love + hate songs
  • bee008 - Mammies & Kids - pink elephant is gone?, 30m tape pavement pop, tully craft + smudge covers
  • bee009 - TVT/Mad Crash - do astronauts fart inside their spacesuits?, 60m split tape, toy instruments, loops, noises, sampled voices + sounds
  • bee010 - Mushroom Revolution - this is not a candy mountain, 30m tape, live girl powered songs
  • bee011 - Pinhead Society - have you slept with your tv set (you're looking better), 30m tape, sonic punky geniuses
  • bee012/milk001 - Teenagers from outer space - the do it yourself pop explosion - 15 portuguese bands on pink vinyl, all bee bands plus others, the 1st 500 copies sold out, this is the 2nd repressing of 300. get yours!
  • bee013 - REF - Laurie Love, 20m tape, drum machine, very touch & go
  • bee014 - Watermelon - the first bee keeper compilation tape. 60m tape featuring all bee bands, a sample of what you can find on each tape, the best way to get to know bee keeper, it's an audible catalog wow. (none of these are on the Teenagers LP)
  • bee015 - King Neptune's Favorite Band - Play with me 30m tape. NEW!!! songs that make you happy. girl/boy swirly vocals, amazing bass player, Catarina's the coolest guitar girl.
  • bee016 - Marbles - Sleepytime.
  • bee017 - Us Forretas Ocultos - Sweet Classic Dreams.
  • bee018 - My Best Nose - ? - featuring members of ex-Peach Bloom and Velveteen. They have a distinctive + very intelligent sound, this tape changed the face of Bee Keeper. The portuguese Versus. 100 copies of a single soon
  • bee019 - Everground - Acid Candy - finally the 1st all-girl band on this label! They're areound 15/18 years-old, play amazingly, Carla has a really powerful voice + tons of energy live. Also a single very soon.
  • bee20/milk02 - Supermarket Music/This is not a Damage Fanclub Tribute - Compilation CD with 21 bands. it's a 2 in 1 as the first 10 bands conver Damage Fanclub songs + the other 11 do songs of their own. Come with a 26 page "book". Edition of 500.
  • bee21/milk03 - Gasoleene - single on red vinyl. 3 songs including a version of Little's Loch Ness Monster sung by Elsa. Handmade sleeves. Edition of 100.
  • bee23 - Captain Clown - Seven superheroes in a pink driven ambulance with their favorite taxi driver - Delicious addictive pop sounds. It's great cuz they have 3 vocalists and their lyrics are always about true stories. Capt. Clown features the brothers of som Mammies&Kids kids.
  • bee24 - Alien Picnic - For heaven's sake - They're from Castelo Branco just like Captain Clown. Soft pop with tasty boy/gril vocals. That teenage indie pop touch...
  • bee25 - Galore - Take two - This is the band of my friend Miguel Afonso. Simple songs, a bit too primary sometimes, 3 of these songs rock, the other 3 so-so. The band features a member of Mary Jane.
  • bee26 - Blister - Crumb of happiness - a total surprise, it's one of those tapes where it's not possible to choose wich song is the best as they're all fucking AMAZING!
  • bee27 - Mary Jane - this is the latest Bee Keeper surprise release! A blasting gril quintet, they're the first band to enter the Beehive by mail, this is serious stuff!

JUHX Rua das Furnas nº30 3ºDto 1500 Lisboa TOAST Rua Poeta Sebastião da Gama, 37, R/C Dto 2830 Barreiro
PINHEAD SOCIETY Rua José Escada, nº1, 3º Dto, Telheiras 1600 Lisboa
BUNNIE or STEREOVIEW Rua Poeta Sebastião da Gama, 37, R/C Dto 2830 Barreiro US FORRETAS OCULTOS Rua Costa Veiga, 90 2460 Alcobaça
GASOLEENE Rua Bento da Silva Fernandes, 17, 1ºEsq 2830 Barreiro MORE REPUBLICA MASONICA Rua Tomás Costa, nº3, R/C Dto 2745 Queluz
RADIOACTIVE MAN Rua Prof. Hernani Cidade 3, 2A, 1600 Lisboa
X-ACTO Rua Guerra Junqueiro, 2 2735 Cacém
DR. FRANKENSTEIN - Filipe Rua António Sérgio, 14. 1b, Reboleira, 2700 Amadora Tina and the Top Ten Rua do Quelhas, 35, 2º Esq. 1200 Lisboa e-mail: stonix@mail.telepac.pt
CAPTAIN CLOWN Rua Espírito Santo, 12, 3º 6000 Castelo Branco
ACID FLOWERS Rua Pinheiro Chagas, 19, 2ºEsq, Lisboa
MARBLES Rua Cidade de Coimbra, 141, 3ºDto, 2870 Montijo
TEENAGE BUBBLEGUM Rua Luís Freitas Brando 28, 6ºDto, 1600 Lisboa
TIMMY'S MILK or JAMIE Rua Agostinho Neto, Lte 9, 7ºM, 1750 Lisboa
BLISTER Rua Fialho de Almeida 14, R/C Dto, 2830 Barreiro
VELVETEEN Rua Prof. Delfim Santos 5, 8ºO, Telheiras, 1600 Lisboa
ALIEN PICNIC Rua da Carapalha 2, 7ºD 6000 Castelo Branco
DUENDES DO UMBIGO Rua do Cotovelo, 29, Samouco, 2890 Alcochete

 
Bee Keeper
Milkshake
  • bee001 - Little - i like it if you feel lucky, 20m tape homeplayed, homerecorded, xylophone, tambourine...
  • bee002 - Icecreamstar - issue one of this fanzine. in english, 52 pages, ren & stimpy, beatnik filmstars, bee bands...
  • bee003 - Red Beans - 22 friend songs, 60m tape. punk + experimentalism sometimes
  • bee004 - Slumber Party? - 60m split tape with Radioactive Man and Forretas Ocultos = strawberries and surf guitars
  • bee006 - Happy-Go-Lucky - 60m split tape with Yolk and Damage Fanclub = spaced with girl vocals and some destruction
  • bee007 - Toast - toast, 30m tape - angry + sincere, love + hate songs
  • bee008 - Mammies & Kids - pink elephant is gone?, 30m tape pavement pop, tully craft + smudge covers
  • bee009 - TVT/Mad Crash - do astronauts fart inside their spacesuits?, 60m split tape, toy instruments, loops, noises, sampled voices + sounds
  • bee010 - Mushroom Revolution - this is not a candy mountain, 30m tape, live girl powered songs
  • bee011 - Pinhead Society - have you slept with your tv set (you're looking better), 30m tape, sonic punky geniuses
  • bee012/milk001 - Teenagers from outer space - the do it yourself pop explosion - 15 portuguese bands on pink vinyl, all bee bands plus others, the 1st 500 copies sold out, this is the 2nd repressing of 300. get yours!
  • bee013 - REF - Laurie Love, 20m tape, drum machine, very touch & go
  • bee014 - Watermelon - the first bee keeper compilation tape. 60m tape featuring all bee bands, a sample of what you can find on each tape, the best way to get to know bee keeper, it's an audible catalog wow. (none of these are on the Teenagers LP)
  • bee015 - King Neptune's Favorite Band - Play with me 30m tape. NEW!!! songs that make you happy. girl/boy swirly vocals, amazing bass player, Catarina's the coolest guitar girl.
  • bee016 - Marbles - Sleepytime.
  • bee017 - Us Forretas Ocultos - Sweet Classic Dreams.
  • bee018 - My Best Nose - ? - featuring members of ex-Peach Bloom and Velveteen. They have a distinctive + very intelligent sound, this tape changed the face of Bee Keeper. The portuguese Versus. 100 copies of a single soon
  • bee019 - Everground - Acid Candy - finally the 1st all-girl band on this label! They're areound 15/18 years-old, play amazingly, Carla has a really powerful voice + tons of energy live. Also a single very soon.
  • bee20/milk02 - Supermarket Music/This is not a Damage Fanclub Tribute - Compilation CD with 21 bands. it's a 2 in 1 as the first 10 bands conver Damage Fanclub songs + the other 11 do songs of their own. Come with a 26 page "book". Edition of 500.
  • bee21/milk03 - Gasoleene - single on red vinyl. 3 songs including a version of Little's Loch Ness Monster sung by Elsa. Handmade sleeves. Edition of 100.
  • bee23 - Captain Clown - Seven superheroes in a pink driven ambulance with their favorite taxi driver - Delicious addictive pop sounds. It's great cuz they have 3 vocalists and their lyrics are always about true stories. Capt. Clown features the brothers of som Mammies&Kids kids.
  • bee24 - Alien Picnic - For heaven's sake - They're from Castelo Branco just like Captain Clown. Soft pop with tasty boy/gril vocals. That teenage indie pop touch...
  • bee25 - Galore - Take two - This is the band of my friend Miguel Afonso. Simple songs, a bit too primary sometimes, 3 of these songs rock, the other 3 so-so. The band features a member of Mary Jane.
  • bee26 - Blister - Crumb of happiness - a total surprise, it's one of those tapes where it's not possible to choose wich song is the best as they're all fucking AMAZING!
  • bee27 - Mary Jane - this is the latest Bee Keeper surprise release! A blasting gril quintet, they're the first band to enter the Beehive by mail, this is serious stuff!

JUHX Rua das Furnas nº30 3ºDto 1500 Lisboa
TOAST Rua Poeta Sebastião da Gama, 37, R/C Dto 2830 Barreiro
PINHEAD SOCIETY Rua José Escada, nº1, 3º Dto, Telheiras 1600 Lisboa
BUNNIE or STEREOVIEW Rua Poeta Sebastião da Gama, 37, R/C Dto 2830 Barreiro US FORRETAS OCULTOS Rua Costa Veiga, 90 2460 Alcobaça
GASOLEENE Rua Bento da Silva Fernandes, 17, 1ºEsq 2830 Barreiro
MORE REPUBLICA MASONICA Rua Tomás Costa, nº3, R/C Dto 2745 Queluz
RADIOACTIVE MAN Rua Prof. Hernani Cidade 3, 2A, 1600 Lisboa X-ACTO Rua Guerra Junqueiro, 2 2735 Cacém
DR. FRANKENSTEIN - Filipe Rua António Sérgio, 14. 1b, Reboleira, 2700 Amadora
Tina and the Top Ten Rua do Quelhas, 35, 2º Esq. 1200 Lisboa e-mail: stonix@mail.telepac.pt
CAPTAIN CLOWN Rua Espírito Santo, 12, 3º 6000 Castelo Branco
ACID FLOWERS Rua Pinheiro Chagas, 19, 2ºEsq, Lisboa MARBLES Rua Cidade de Coimbra, 141, 3ºDto, 2870 Montijo
TEENAGE BUBBLEGUM Rua Luís Freitas Brando 28, 6ºDto, 1600 Lisboa
TIMMY'S MILK or JAMIE Rua Agostinho Neto, Lte 9, 7ºM, 1750 Lisboa
BLISTER Rua Fialho de Almeida 14, R/C Dto, 2830 Barreiro
VELVETEEN Rua Prof. Delfim Santos 5, 8ºO, Telheiras, 1600 Lisboa
ALIEN PICNIC Rua da Carapalha 2, 7ºD 6000 Castelo Branco
DUENDES DO UMBIGO Rua do Cotovelo, 29, Samouco, 2890 Alcochete
 
El Tatu
  • 1997 - "Spider's Web" - Cais do Rock, Lowfly (CD)
  • 1995 - "She's away" - Teenagers from outter space - Bee Keeper & Milkshake (LP)
  • 1994
    Teenage Drool - El Tatu (CD)
    No More - El Tatu (CD-EP)
  • 1993 - "Looking at the Sick Pearl" - 3x7", triplo single, Moneyland Records (3x7" Singles)
  • 1992 - "Real Mckoy" - Distorção Caleidoscópica - MTM (LP)
 
Edições cd procuradas PETRUS CASTRUS - MESTRE
PETRUS CASTRUS - ASÇENSÃO E QUEDA
LUIS CILIA - O GUERRILHEIRO
LUIS CILIA - CONTRA A IDEIA DA VIOLÊNCIA, A VIOLÊNCIA DA IDEIA
LUIS CILIA - TRANSPARÊNCIAS
LUIS CILIA - O PESO DA SOMBRA
LUIS CILIA - MARGINAL
LUIS CILIA - CONTRADIÇÕES
GAC - A CANTIGA É UMA ARMA
GAC - POIS CANTÉ!
GAC - ...E VIRA BOM!
GAC - ...RONDA DA ALEGRIA!!
FAUSTO - FAUSTO
BANDA DO CASACO - HOJE HÁ CONQUILHAS, AMANHÃ NÃO SABEMOS
BANDA DO CASACO - CONTOS DA BARBEARIA
CORPO DIPLOMÁTICO - MÚSICA MODERNA
GNR - INDEPENDANÇA
GNR - DEFEITOS ESPECIAIS
NÉ LADEIRAS - ALHUR
ALMANAQUE - DESFIANDO CANTIGAS
CROIX SAINTE - THE LIFE OF HE
LINHA GERAL - LINHA GERAL
OCASO ÉPICO - MUITO OBRIGADO
ANTÓNIO EMILIANO - GAHVOREH
SANTA MARIA, GASOLINA EM TEU VENTRE - FREE TERMINATOR
UHF - ESTOU DE PASSAGEM
UHF - PERSONA NON GRATA
UHF - ARES E BARES DE FRONTEIRA
UHF - NOITES NEGRAS DE AZUL-AO VIVO EM ALMADA
STREET KIDS - TRAUMA
TROVANTE - EM NOME DA VIDA
DA WEASEL - DOU-LHE COM A ALMA (RE-EDIÇÃO)
VAI DE RODA - POLAS ONDAS (RE-EDIÇÃO)
NUNO REBELO - SAGRAÇÃO DO MÊS DE MAIO (RE-EDIÇÃO).
 
     
     
     
     
     
 
 
cultkitsch.org 1999 - 2007 ©