Voltar á Página Inicial
Música
Cultura
Ciências
Novas Tecnologias
Site dedicado a todas as pessoas e formas de cultura que por surgirem verdadeiramente á frente do seu tempo, são votadas ao esquecimento
Artes Plásticas: Pintura, Escultura, etc
Artes Plásticas: Pintura, Escultura,etc
Artes Plásticas: Pintura, Escultura,etc
Artes Plásticas: Pintura, Escultura,etc
 
Pra informações sobre o Webmaster
 
 
Literatura - Poesia
Poesia em português do nosso amigo Capitão Azul
O sábio na velhice da tenra idade
-
-
E tu ó sábia entre
as mulheres, quero
morrer nos teus braços
de velhice...
-
sentir os teus
seios no meu ventre.
-
entre as serpentes
a matreira afila-me
os dentes na sua toca
ela é feita de vidro
e tem a cauda circular.
-
E tu ó sábio anjo
que me mordes a perna
quero morrer nos teus
braços como um
bebé, um mito? uma falta
de oxigénio...
-
mas quem entre as pedras
se ergue num impasse...
num impasse de tirar
gemidos das profundezas
dos santos, o sufoco
da tenra idade...
-
Será um mito a ilusão
que nos vamos encontrar
daqui a longos anos?
Junto à praia... numa
esplanada, aí beberemos
o nosso chá e aí verás
onde o meu coração
verdadeiramente jaz...
-
Vamos poder falar
dos anjos da nossa
vida, das tempestades
de trazer pescada ao mar.
-
Vamos beber o nosso
chá, tocar no sexo
dos anjos e manusear
termómetros inconfundiveis.

Capitão Azul
 
cultkitsch.org 1999 - 2007 ©